Sonhos

Vivemos em um mundo onde temos de tomar decisões a todos os momentos, escolher o nosso certo e o nosso errado, afinal não existe uma mentira ou verdade absoluta a ponto de dizer o que é o correto. Sonho com uma irmandade inigualável. Sonho com coisas utópicas, com filmes com enredo mudado, com o para sempre.

Fui alertado milhares de vezes que o para sempre, sempre acabaria e que sempre não seria todo dia, e afinal nunca foi mesmo.

Por mais que muitas vezes tivessem brigas, muitas vezes promessas que nunca tiveram sido cumpridas ou juras que quando quebradas eram como facas entrando em nossos corações há um amor lá dentro, fraterno, irmão, de um jeito que não sei bem ao certo como explicar.

Me disseram tantas vezes para que a gente se afastasse e ainda dizem pois sabem que eu continuo indo para o caminho contrário que todos queriam que eu fosse mesmo eu sabendo que iria quebrar a cara muitas vezes e sei que por aqueles que plantaram algo dentro de nós, seria difícil ignorar exceto com situações fora de nosso controle.

Tive um sonho. Um sonho que durou muito tempo. Que durou até ser quebrado, ignorado ou deixado de lado, já não sei. Sonhei que era completamente feliz e hoje estivera em lágrimas sem saber ao certo porque mas sei que algo que tinha do meu lado partiu, foi viver e eu me prendi naquilo achando que seria para sempre, achando que poderia ser feliz sempre mas estivera errado.

As pessoas mudam com o tempo, às vezes nós assustam com essas mudanças e deixam o tempo virar tempo perdido e aqueles sorrisos que tivera antes hoje se transformaram em algo diferente, um antônimo, para ser mais direto. O tempo passou e está passando cada vez mais e será que assim é como você gostaria de ser tratado ainda mais por aqueles que uma hora disse amar? Perguntas e mais perguntas estão em minha cabeça e a que mais bate nela é perguntando o porque de tudo isso acontecer ou seria que eu realmente deveria viver a cada dia de minha vida apenas sendo aquele cara que sempre estaria ali para ajudar.

Paramos para pensar na vida, isso cansa, cansa de correr atrás de nada e sem mais motivos exceto de querer voltar a ser feliz do jeito que era, com sorrisos sinceros, abraços calorosos, olhos marejados de verdade e um sentimento de confiança plena. Infelizmente isso foi uma parte do para sempre.

Problemas todos nós temos, todos passamos a todos os dias. A nossa família real nós ignora, nós pede mais que conseguimos e tenta ser a dona de toda a verdade quando na verdade mesmo queríamos apenas ser felizes do jeito que aprendemos a construir o mundo com as nossas próprias mãos. Sejamos nós o que for, seja qual a opção de se relacionar com outras pessoas. A família não entende porque é cega muitas vezes mas fugir não acreditei nunca que seria o melhor caminho. Os tapas, socos e facadas que levamos seja da vida ou na carne são para sempre e apenas quem pode mudar isso de verdade é você. Enfrente os problemas de frente ou fuja deles de uma só vez: Observe como sou — um ser humano normal cheio de problemas onde os próprios pais nunca acreditaram que seria algo na vida, que tinham nojo das doenças que tivera, que ignoravam os passos na escola, que abandonaram um sonho deles uma hora e esse sonho pode ir embora a qualquer momento e eles não entendem isso.

Seriam os nossos pais os responsáveis por tudo que acontecera em nossas vidas? Diria que praticamente sim mas não sei como explicar isso direito. Me disseram que se algum dia alguém lhe bater, dê o outro lado da cara também e fique em silêncio. O silêncio às vezes pode ser até mais doloroso mas antes ele do que mentiras que formam uma bola de neve. E não falo isso diretamente para você, digo isso para eles que não souberam te respeitar. Ou será que você também soube respeitar eles do jeito que deveria de verdade?

A desculpa. Porque ela existe? Não vai curar algo que passou e nem alguma coisa que aconteceu, ela simplesmente vai tentar acobertar o que foi errado, um passo para dizer que você se arrependeu daquilo que tivera feito. Seria mesmo a melhor forma de voltar atrás?

Amizade verdadeira. Sinto saudade disso. Não sinto mais isso dentro de mim há algum tempo pois isso foi retirado e substituído para outrem e então não fora mais recíproco e, por conseqüência, não existe mais isso do jeito que uma hora foi. E fiz de tudo para que voltasse a ser o que foi um dia e agora cheguei em meu limite. Não sei mais se devo apenas te amar ou se devo ir embora. Isto não me faz mais bem, a cicatriz está maior a cada dia mais e a minha vontade agora é apenas de chorar porque não tenho mais aqueles finais de semana que me faziam rir, aqueles finais de tarde olhando para o céu e vendo as estrelas, os filmes bobos com o calor do lado. Isso já não me pertence mais, por enquanto é um vazio que preenche este espaço que foi aberto, vai demorar para passar pois foi tão de repente que ainda estou assustado e além disso com medo. Medo de continuar atrás e me machucar novamente e não sei mais o que fazer.

Nunca precisamos de sexo, nunca precisamos de beijos acalorados, nunca precisamos de realmente mentir ou ocultar algo de nosso presente ou nosso passado, fomos livros abertos até um dos livros serem fechados e voltarem a páginas que eram antes de se juntarem. Mas há muitas páginas escritas, há muito do que passou que se resume em apenas uma palavra: Felicidade.

Às vezes quando penso no que aconteceu eu choro: Metade é saudade e a outra metade é apenas alegria de algo que não foi algo que acontecera mais uma vez… foi de algo que nunca antes ninguém tivera feito, me dado tamanha felicidade onde apenas de olhar me sentia bem, apenas com um abraço curava minhas doenças, com um sorriso afastava minha loucura. Saudade, algo para sempre. E o para sempre uma hora o para sempre vai acabar, vai passar, ainda está muito intenso, ainda está muito presente e eu cansado de correr atrás porque meus pés já estão sangrando de correr descalço para tentar ser feliz como era uma hora. Mas mesmo assim o que me restam são sentimentos bons, sentimentos de amor, sentimentos de verdade e a confiança por mais que esteja quebrada ela ainda está ali dentro de mim sorrindo e querendo mais, querendo voltar para aquele abraço e que tudo que eu tivera medo ou escrito fosse embora e sobrasse apenas… apenas você.

Queria tomar uma decisão mas não posso. Seria de ir embora ou continuar aqui esperando alguma coisa ser mudada novamente. Me sinto ainda como um pai, irmão, confidente, um amante secreto às vezes, assim como sinto que você é um anjo pra mim que apareceu para me mudar completamente e abrir uma nova fase de mim.

Seria mesmo assim que eu gostaria de ser tratado? Devo lhe tratar da mesma forma, somos humanos, erramos, vivemos vidas parecidas com pais parecidos, com irmãos parecidos e interesses parecidos mas hoje fecho meus olhos porque sei que as lágrimas vão cair e a cada segundo lembrarei de uma imagem de uma amizade que me fez feliz porque ela foi única e nunca mais encontrarei algo igual, talvez maior ou menor mas esta estará sempre em meu coração e agora sim o para sempre que nunca acabará. Nem o amor que nela foi plantado e germinou. Nem o sorriso que foi o mais sincero. Continuarei de olhos fechados, quem sabe as lágrimas serão contidas lá dentro e a esperança que está em minhas mãos não fuja e volte a ser o que fora uma vez: sem medo, confiante, com todo o respeito do mundo.

Meu sonho? Te abraçar novamente como antes mesmo sabendo que não iria conter a emoção e a distância que apareceu entre nós e descer um degrau que subi para retomar a amizade mais verdadeira, sincera, amorosa e meu sonho acordado que tivera.

Tão jovens

Aqui estou a pensar, tão jovens são as pessoas e tão inocentes que já estão tão perdidas, perdidas no mundo que não deram conta de segurar a barra.

Assim, é difícil passar por alguns momentos e algumas coisas que nunca vamos entender mas ainda somos tão jovens para julgar as coisas, os outros, as palavras. Vamos deixar o tempo passar mas sem deixar de ser jovem.

Somos eternos enquanto durar e o para sempre não existe mas ao mesmo tempo existe e ele fez você estar ali e existir, então faça por onde e mude!

Mude o mundo para algo melhor e não deixe de ser jovem e inocente.

Monólogo de um garoto qualquer

Acordei mais uma vez, mais uma manhã e mais um dia de minha vida se inicia. Inicia com o medo, a surpresa, a vontade e a duvida por tudo aquilo que passou se era realmente real ou não.

Passaram as horas e meu pensamento aqui comigo não sabe ainda o que dizer pra si mesmo, não se sabe o que passou, apenas que aquele sentimento intenso que vivia, estava passando rapidamente e eu já estava em outro lugar, parecia não estar mais vivo – e quem sabe não estivera mais vivo mesmo.

Sentei-me abaixo de uma árvore dentro do parque próximo à minha casa, era uma manhã de sábado, a noite anterior havia dormido tarde pois teria brigado com meus pais até longas horas e não consegui dormir, na verdade. A insônia me tomou conta naquela noite, passei boa parte dela sussurrando comigo mesmo e olhando para o nada, tudo escuro, de meu quarto, tirando apenas às luzes de meu telefone carregando e a pequena luz vermelha da televisão desligada.

Meu maior sentimento era de querer desaparecer completamente desde então. Encostei-me na árvore e fechei os olhos para pensar um pouco mais na vida e em tudo o que se passou comigo naqueles longos últimos anos. Quantas vezes queria me suicidar e quantas vezes eu queria simplesmente que eu não existisse ou que se fosse para existir, que fosse por amor e felicidade.

Duas coisas que vejo em minha vida e queria que fosse diferente. O amor e a felicidade. Acreditei que estas duas coisas são totalmente ligadas uma à outra mas nunca encontrei como conseguiria realmente unir tudo sem que uma interferisse na outra. Tivera problemas comigo muitas vezes quando o assunto era este, não sei o porque exatamente mas a vida teve de ser assim. Passei por provas todos os momentos, estas provas eram simplesmente o que me fizeram pensar no o que sou agora.

Nunca achei um sentimento que falasse que agora a minha vida iria ter razão, pois todas as vezes que disse isso na verdade era uma coisa de momento, temporária, bastava acontecer de sair uma faísca no meu corpo que logo eu explodiria com alguma coisa, algo que não sei porque, guardava a todo momento para mim e haviam momentos que não teria mais como segurar em mim.

Olho o relógio durante alguns instantes e volto a fechar os olhos e a pensar novamente: Porque tão perfeccionista? Porque todos nós tínhamos mesmo que ser tão diferentes? O tanto de perguntas que pairavam à minha cabeça não eram mais apenas perguntas, eram já cobranças de mim comigo mesmo e sem mais palavras.

Escrito em 07 de Maio de 2012

Apenas um momento…

Sentimentos não tem explicação nenhuma, apenas sentimentos e devemos todos saber o que eles nós trazem, seja bom ou ruim. Todo sentimento gera uma ação de alegria ou de tristeza que tem por conseqüência um retorno desta ação que nem sempre sabemos o que será.

Existem sentimentos que nós se apegamos tanto a ponto de nos dedicar mais a eles do que a nós mesmos e pensar no mundo como um todo, isso poderia ser a mistura de um sentimento que faz bem apenas a nós mesmos com um outro que não vamos atingir de verdade.

Por causa de misturas como estas às vezes devemos parar, sair um pouco de dentro de si mesmo e pensar no que você foi, no que você está sendo e no que você quer ser, sem sentimentos confusos ou pensando apenas em si e algo que você apenas deseja.

Nossos desejos são extremamente perigosos, tão perigosos que nem sabemos ao certo a que ponto eles vão chegar e é neste momento que devemos parar um pouco e tentar entender o que é apenas desejo e o que é um sonho, afinal, cada sonho que jogamos fora, uma parte de nosso futuro também é jogado junto com ele. Não quero mais perder meus sonhos por causa de meus desejos e quero que as outras pessoas também sonhem e desejem conforme o necessário e que for preciso em cada momento da vida. Minha felicidade maior tem e deve ser a de ver quem está do meu lado feliz também sem tirar e nem por nada mas sendo puro, simples e honesto tanto no que falo quanto no que penso e no que uma hora vou pensar.

Temos que aprender com nossos próprios erros e nossos acertos. Eu preciso deste momento para avaliar quem eu sou e o que estou fazendo, afinal eu já errei bastante, para ser bem sincero e não queria mais errar, principalmente comigo mesmo e com aqueles todos que um dia eu disse que não iria mais errar.

Hoje paro e respiro meu próprio ar sem medo da liberdade ou sem medo de ser quem eu sou, afinal o tempo me mostrou isso e eu ignorei durante bastante tempo e se algo tiver de acontecer, vai acontecer em seu momento certo porque Deus sabe o que está fazendo com todos nós e tudo terá uma explicação no final das contas, seja ela boa ou ruim e não devemos esperar que este momento chegue, apenas que façamos o nosso melhor agora porque amanhã, enfim, o amanhã já não sabemos mais quem nós somos ou que vamos querer.

Já ouvi que a felicidade está no rosto de quem a pratica ou nos momentos ou situações mais simples, e sim, é verdade isto e não podemos esconder de ninguém que para ser feliz precisamos nos amar, amar quem está do nosso lado e de quem mais gosta da gente sem querer nada em troca.

Buscar a simplicidade, a felicidade, a humildade e tudo mais nunca foi fácil e para não mentir, nunca será fácil, basta lutar e correr atrás dos nossos objetivos e sonhar, correr atrás destes sonhos e nunca desistir. Você não foi colocado aqui por acaso mas sim para fazer a diferença… Então, porque esperar tanto tempo para fazer esta diferença? Esteja feliz consigo mesmo antes de tentar fazer o outro feliz e não faça nunca nada por impulso apenas: Seja simples, seja apenas você.