Bradicardia

Bate desacelerado meu coração. Quase não bate mais. Bate a saudade mas não me bate você de volta na cabeça.
Passou, foi embora o sentimento e hoje nem mais consigo olhar em seus olhos. Uma pena, uma lástima, um luto interno que não sente mais dor.
Minha bradicardia é de sentimentos e não posso sentir dor com eles mas posso sentir outros sentimentos que mexem com a minha cabeça e insistem em me dizer para não voltar atrás.
Enquanto isso, em outros olhos consigo ter até mesmo taquicardia porém não passa de algo por alguns instantes. Passou. Bateu forte, agora parou.

Diálogo

Uma conversa ao entardecer. Desconhecidos, um cenário parisiense porém longe de ser Paris.
Interrogações e pausas e mais interrogações, uma afirmação e um ponto final.
Anoiteceu. Tive de dizer adeus.

Por um fio

Você descobre uma doença grave, que só tem mais alguns meses de vida e olhe lá. Descobre que onde você mora não é onde deveria estar. Descobre que seus amigos, familiares e outras pessoas próximas não são tão próximas assim. Você descobre que tudo está apenas por um fio mas mesmo assim continua pois deve viver cada segundo como se fosse realmente o ultimo e não esperar que o ultimo realmente chegue para fazer o que você esperava.

Ser diferente assusta?

20140320-191413.jpg

Eu poderia dar várias respostas e diversas maneiras. Experimentei fazer algo inusitado e que foi, no mínimo, inesperado por todos: resolvi mudar.
A mudança não se deu de uma hora para a outra mas por uma série de fatos que foram acontecendo e a oportunidade. Falar sobre algo que você é especializado naquilo é fácil, mas se você decidisse simplesmente mudar o rumo de tudo aquilo que as pessoas estavam esperando? Surpresa de muitos e até reações que foram incríveis de ver.
A inspiração? Quem estava perto de mim durante tanto tempo e alguns novos que acabaram me mostrando novos caminhos e pensamentos que poderia seguir e frases que deveriam estar em nossas mentes.
“Então eu cheguei lá na frente e falei ‘eu vim para fazer a diferença’ e então eles começaram a rir de mim”. Fiquei pensando nesta frase, unindo a tudo o que estava vendo acontecer durante tanto tempo. Resolvi mudar também, fazer a diferença e mostrar que aquilo que as pessoas esperavam não era o que eu iria apresentar mas sim o que elas querem e não sabiam.
Enfim, para um pessimista até que desta vez me superei e consegui ser bem otimista.

Egocentrismo

Meu trabalho e meu dinheiro apareceram do nada em minha vida, tive sorte de ser escolhido por aquilo que gosto de fazer. Onde estudo não foi uma luta para entrar, foi sorte nos números, apenas isso, e depois sorte de saber que aquilo iria me dar algum tipo de visão só futuro, apesar de incerto e de vontades, eu segui em frente. Sobre o amor? Ah, o amor. A única pessoa que tive certeza que o amor era mútuo, eu descobri que não era com outra pessoa, então terminei e desde então acho que gosto de outras pessoas mas na verdade quem eu amo e admiro sou eu mesmo: não há ninguém no mundo pra mim melhor que eu mesmo. Apenas digo que amo a pessoa quando meu estado egocêntrico está fica desarmado por causa de uma boa conversa, nas quais são raros os que conseguem mais que uma hora de prosa seguida comigo. Meus amigos? Surgiram como parte do processo e fazem, alguns, parte de minha alegria diária e não me fazem desistir de ser alguém maior. Minhas perdas? Na hora que eu cair no chão com os olhos fechados, aí sim será uma perda uma vez que tudo o que eu tenho fisicamente é meramente ilustrativo e não mereço para sempre apesar de hoje aquilo ser meu.

O mundo é meu e eu que crio ele, me faço de louco como proteção para mudar alguma coisa dentro de onde vivo: de conceitos, preconceitos e meu próprio ser investindo em ser o centro de tudo.

(Desculpa, astronomia)

Vida mainstream

Acordo, levanto, tomo um banho, tomo meu café da manhã, pego o carro, assisto uma aula, vou trabalhar e volto para onde acordei e então eu acordo, levanto, tomo um banho, tomo meu café da manhã, pego o carro, assisto uma aula, vou trabalhar e volto para onde acordei. E assim por diante.

Vida mainstream, daqui a pouco eu saio de você mas por enquanto vou vivendo assim, caindo na rotina.

Escuro

Apagou.

Não foi apenas a imagem de meus olhos, foram as de todos.
Estamos perdidos, audição aguçada. Adaptamos a ser uma nova criatura sem todos os sentidos.

Apagou?

Brinco com a dona morte a todo instante. Brinco de apagar coisas, outras criaturas.
Criamos conceito sobre todas as coisas e palavras que falamos ou fazemos.

Apagou!

Agora não existe mais.

Estava rindo sozinho

Parado um momento esperando meu ônibus passar, esqueci das pessoas ali à minha volta e lembrei de que tinham outras pessoas que tive perto durante a semana. Lembrei fatos, brincadeiras e momentos que me fizeram feliz por mais que não fossem o momento.
Descobri que não importa o momento, o importante é sorrir, desde que tenha um motivo, nem que ele seja o mais bobo possível.

Inquietação

Minha mente inquieta pensa sem exaustão nos porquês que eu insisto correr atrás daquilo que sei que nunca será meu. Fecho os olhos e sonho por instantes e aquele desejo vai embora. Minha mente fica tranquila e eu volto a ser mais uma criatura normal no meio da multidão.

Histórias aleatórias do que deveria (ou não) ter acontecido

Sabe, desta vez eu vou lavar minhas mãos
Vou parar para pensar e refletir
Fiz tudo o que tinha pedido
Acreditei que o tempo todo foi perdido
Não acredito mais em muita coisa
Apenas me arrependo de ter corrido atrás
Sabia que você não ia resistir
E eu tinha a certeza que iria me arrepender
Não adianta mais ficar apenas só refletindo
De dentro de mim está começando a ficar vazio
Eu acredito em você e espero o mesmo
Mas hoje estou decepcionado
Você sabe que vai se arrepender,
Todos lhe disseram isso
Você mesma já havia me dito
Que isso não iria valer a pena
O que você diz é da boca pra fora?
Estou começando a achar que sim
Muitas vezes sua opinião mudou
Eu tentei seguir atrás

(Novembro de 2011)