Desejo

Estava fazendo um desenho à mão de um pingente que será guardado a sete chaves nos próximos 47.000 próximos minutos. Não sei se vou conseguir terminar a tempo ou ao menos conseguir tirar ele do papel.

Assim é um desejo de muitos que penso, e penso, e penso sem querer novamente. Queria sorriso sincero, talvez uma porção de amor e mais que nunca quero emoção. Assim é que classifico um tipo de desejo, um pedido que faço às estrelas cadentes que vejo cair do céu.

Parece bobo, as vezes parece grande porém só eu mesmo sei a dimensão dos mais desejos mais bizarros ou simples possíveis. Não me importo com o preço, com a beleza final: me importo com a carga emocional ali colocada e até quando aquele desejo após ser realizado será transformado em mera lembrança ou esquecimento.

Tempo perfeito

Já cansei de falar sobre o tempo, sempre foi tema de muitas frases e versos meus porém que a maioria foram pura perca do mesmo, afinal, não tinha ninguém a quem ler cada palavra ali escrita num num momento no escuro, em silêncio, de frente com a solidão.

O tempo perfeito é aquele que vai vagarosamente contando os segundos, os milésimos. Perfeito de uma lei que colocamos em nossa cabeça que deveria ser assim: cada coisa no seu horário devido e sua hora que deveria ser esperada. O tempo passa que nem louco porém sempre com passo lento, no mesmo espaço entre o infinito de números existentes entre o 0 e o 1.

Me perdi pensando em perfeição e em tempo novamente, me perdi em pensamentos querendo que tudo que eu pensasse fosse feito no meu tempo mas sempre me esqueço que ele não é perfeito.

Os anos foram passando

20140608-073954 PM-70794622.jpg

Os anos foram passando, os sentimentos e pensamentos também foram transitando e vejo o quanto tudo realmente mudou. Mesmo estando sentado na mesma sala, já não mais igual, o papel da parede mudou de cor assim como o sofá, mesmo tendo velhos amigos na minha vida, novos tomaram lugares que estavam vazios, mesmo que não tão mais apaixonado como antes, ainda apaixonado por ficar próximo daqueles que me fazem crescer de alguma forma na vida.

Meu gosto mudou. Há um ano atrás eu buscava comidas e lugares onde eram comuns para mim, hoje exploro novos lugares sem medo de ser feliz e busco o sabor não apenas para meu paladar mas para meus olhos também. Abri novas fronteiras de dentro para fora e decidi explorar o mundo.

Meu jeito de pensar mudou. Há dois anos atrás eu buscava algo que não era meu, que palpitava aos poucos no coração mas de alguma forma se perdeu em tantas perdas no caminho. Aprendi a dar valor nas amizades e vi que eu não era o único no mundo e aprendi errando e sendo ignorado que há sim quem se importa com a gente mesmo sem demonstrar. São nos pequenos gestos que encontramos coisas grandiosas. Não basta ser apenas alguém com um bom coração, tem que ter vontade e determinação para fazer sorrir todos que você quer do lado, sem querer nada deles, principalmente financeiramente ou com presentes ou agrados quaisquer: o que realmente basta é um sorriso e um olhar sincero.

Ao longo do tempo mudei. Meu gosto musical apesar de não ter mudado, meu gosto por gostar de cosias mudou, agora vejo que posso ganhar o mundo em minhas mãos porém tenho que cuidar do mundo. Tenho ideias e opiniões próprias e algumas de tão loucas ou bizarras conforme os outros eu prefiro fazer sem que ninguém saiba porém mostrar o resultado.

Assim os anos foram passando, aos poucos melhorando para mim, não há mais ninguém que pode falar que por minha culpa tudo ficou melhor, apenas tento dar um pouco de mim para quem permite.

Acredito que muita coisa ainda vai mudar. Não planejo o futuro, apenas faço planos mesmo sabendo que não irei cumprir com eles, vou mudando aos poucos porque eles podem sair ainda melhores do que eu planejava. Assim é a vida e tudo pode acontecer.

Ultimo segundo.

Passaram os tempos, os anos foram aumentando os números, trocando as bolas e colocando pingos nos “i”s. A empolgação se perdeu ou eu que já não penso mais como antes? Será que envelheci ao ponto de perder a alegria de um momento especial ou ele perdeu apenas o significado de tanto não ser um momento tão especial?

Me questiono, tenho dúvidas, um ultimo segundo para uma transição de… apenas um número a mais?

Passou, vivo o presente agora e sem medo do futuro que é incerto mas que me aguarda. Tenho medos bobos, vergonha das pessoas. Aprendi a me virar e a criar coisas sozinho, afinal a vida me cobrou isso e na falta de outro alguém, aprendemos a lidar com uma vida meio nômade e acreditando que tudo pode ser passageiro mas que as passagens sejam, pelo menos, inesquecíveis.

Amigos são as flores do caminho e uma hora elas chamarão mais atenção, outras vão ser aquela semente que gruda, outras apenas um dente de leão que na hora que você menos esperar já não está mais ali. Me agarro firme nestes últimos segundos e tendo fazer deles os mais especiais possíveis. Não sei quando o tempo vai girar, apenas sei que ele vai passar.

Família é a pedra e é a água. Bate, pode até furar mas, acredite, tudo há de ter uma solução. Por mais que as vezes tenhamos problemas, o tempo não vai deixar barato e uma hora ele vai acabar aos poucos e os ponteiros vão cair e a saudade, será apenas saudade. O ultimo segundo pode não voltar, melhor ser cauteloso as vezes e se abdicar de uma felicidade temporária para uma que ficará na lembrança.

Viagens são mais que carimbos no passaporte: é o ultimo segundo de viver aquilo que nunca vivi na vida, seja para uma primeira experiência ou para um destino certo cheio de incertezas. me encanta viver cada segundo de liberdade total e de ser um pouco mais louco que o meu próprio eu.

O ultimo segundo vai passar, amanhã vai chegar e eu estarei aqui, contando o tempo e vivendo cada ultimo segundo, seja ele de um dia especial onde tive o meu primeiro segundo ou seja o dia que eu tiver minha ultima pulsação. Todo momento é importante, talvez essa seja a resposta dos meus porquês e merece ser comemorado em silêncio e com festa.

Não é um número a mais: é experiência de vida. É viver e guardar recordações boas e ruins (porque não?) de todos os instantes. Celebrar com um sorriso e um abraço. Isso basta. O resto, acredito, será apenas porque alguém lembrou de anotar o primeiro segundo.

Sono lento

Lento vou dormir
Fecho um olho, fecho o outro
Sinto que devo ir
Sei que debaixo da cama não tem monstro.

Acordo de repente
Um sonho, curioso me desperta
Que seria aquilo, uma serpente?
Apesar de tudo, não fico alerta

Meu sono fica ainda mais lento
Penso coisas ao relento

Meu sono não chegou
Amanheceu, ninguém ainda levantou

Melancolia

Céu cinza, chuva caindo levemente na terra vermelha que contrasta com a grama verde. Tirando as cores se torna melancólico, triste por mais que tenha um único sorriso no rosto da solitária pessoa de guarda chuva cinza e vestido preto no meio do aquilo que muitos chamariam de nada.
Suas sapatilhas inundadas e por dentro, seu coração também. Respira fundo, tão fundo que seus olhos tem lágrimas confundidas com a água que cai do céu.

Diálogo

Uma conversa ao entardecer. Desconhecidos, um cenário parisiense porém longe de ser Paris.
Interrogações e pausas e mais interrogações, uma afirmação e um ponto final.
Anoiteceu. Tive de dizer adeus.

Ser diferente assusta?

20140320-191413.jpg

Eu poderia dar várias respostas e diversas maneiras. Experimentei fazer algo inusitado e que foi, no mínimo, inesperado por todos: resolvi mudar.
A mudança não se deu de uma hora para a outra mas por uma série de fatos que foram acontecendo e a oportunidade. Falar sobre algo que você é especializado naquilo é fácil, mas se você decidisse simplesmente mudar o rumo de tudo aquilo que as pessoas estavam esperando? Surpresa de muitos e até reações que foram incríveis de ver.
A inspiração? Quem estava perto de mim durante tanto tempo e alguns novos que acabaram me mostrando novos caminhos e pensamentos que poderia seguir e frases que deveriam estar em nossas mentes.
“Então eu cheguei lá na frente e falei ‘eu vim para fazer a diferença’ e então eles começaram a rir de mim”. Fiquei pensando nesta frase, unindo a tudo o que estava vendo acontecer durante tanto tempo. Resolvi mudar também, fazer a diferença e mostrar que aquilo que as pessoas esperavam não era o que eu iria apresentar mas sim o que elas querem e não sabiam.
Enfim, para um pessimista até que desta vez me superei e consegui ser bem otimista.

Egocentrismo

Meu trabalho e meu dinheiro apareceram do nada em minha vida, tive sorte de ser escolhido por aquilo que gosto de fazer. Onde estudo não foi uma luta para entrar, foi sorte nos números, apenas isso, e depois sorte de saber que aquilo iria me dar algum tipo de visão só futuro, apesar de incerto e de vontades, eu segui em frente. Sobre o amor? Ah, o amor. A única pessoa que tive certeza que o amor era mútuo, eu descobri que não era com outra pessoa, então terminei e desde então acho que gosto de outras pessoas mas na verdade quem eu amo e admiro sou eu mesmo: não há ninguém no mundo pra mim melhor que eu mesmo. Apenas digo que amo a pessoa quando meu estado egocêntrico está fica desarmado por causa de uma boa conversa, nas quais são raros os que conseguem mais que uma hora de prosa seguida comigo. Meus amigos? Surgiram como parte do processo e fazem, alguns, parte de minha alegria diária e não me fazem desistir de ser alguém maior. Minhas perdas? Na hora que eu cair no chão com os olhos fechados, aí sim será uma perda uma vez que tudo o que eu tenho fisicamente é meramente ilustrativo e não mereço para sempre apesar de hoje aquilo ser meu.

O mundo é meu e eu que crio ele, me faço de louco como proteção para mudar alguma coisa dentro de onde vivo: de conceitos, preconceitos e meu próprio ser investindo em ser o centro de tudo.

(Desculpa, astronomia)

Escuro

Apagou.

Não foi apenas a imagem de meus olhos, foram as de todos.
Estamos perdidos, audição aguçada. Adaptamos a ser uma nova criatura sem todos os sentidos.

Apagou?

Brinco com a dona morte a todo instante. Brinco de apagar coisas, outras criaturas.
Criamos conceito sobre todas as coisas e palavras que falamos ou fazemos.

Apagou!

Agora não existe mais.

Inquietação

Minha mente inquieta pensa sem exaustão nos porquês que eu insisto correr atrás daquilo que sei que nunca será meu. Fecho os olhos e sonho por instantes e aquele desejo vai embora. Minha mente fica tranquila e eu volto a ser mais uma criatura normal no meio da multidão.

Aconteceu que sonhei demais

Acordei numa manhã com pensamentos na minha cabeça do que seria o mundo ideal e acabei pensando mais do que eu acho que deveria ter pensado. Muita coisa mudou, muita coisa era perfeita demais para ser realidade e nem eu mesmo sabia até onde minha cabeça estava me enganando.

Tinham anjos e demônios aparentes andando do meu lado e no lado de todo mundo que ali estava. O ser apresentado como ele sendo ele mesmo, sem um corpo, sem uma aparência maquiada. Uma utopia que pensei dentro de minha cabeça vazia cheia de pensamentos que nunca vou entender.

Será que as pessoas são mesmo o que aparentam ser ou apenas disfarçam? A dor existe e a mentira também. Os pensamentos mais abertos são os mais fechados e os mais fechados são os que realmente precisam de uma válvula de escape para que possam ser pensamentos grandiosos e não tão secretos assim.

O segredo que você guarda no seu coração é o segredo do que sonhei e que provavelmente não haverá explicações. Explicações de pensamentos que penso que não são utopias e que não são pensamentos pensados mas uma verdade que na verdade nunca existiu, afinal a verdade é aquilo que pensamos ser.

Prefiro voltar a dormir e pensar que era verdade que o que aconteceu na verdade é que sonhei demais e meu sonho era menos confuso do que minhas confusões que nem você entendeu e eu que penso que você não entendeu pois isso se tornou uma verdade minha. Ou sua.